O DESAFIO DEFINITIVO PARA A HUMANIDADE 

Estamos diante de um momento crítico na história da Terra, numa época em que a humanidade deve escolher o seu futuro. 

À medida que o mundo torna-se cada vez mais interdependente e frágil, o futuro reserva, ao mesmo tempo, grande perigo e grande esperança. 

Para seguir adiante, devemos reconhecer que, no meio de uma magnífica diversidade de culturas e formas de vida, somos uma família humana e uma comunidade terrestre com um destino comum. 

Devemos nos juntar para gerar uma sociedade sustentável global fundada no respeito pela natureza, nos direitos universais, na justiça econômica e numa cultura de paz. 

Para chegar a este propósito, é imperativo que nós, os povos da Terra, declaremos nossa responsabilidade uns para com os outros, com a grande comunidade de vida e com as futuras gerações (Eco-92). 

A Carta da Terra é uma inspiração para a busca de uma sociedade em que todos sejam responsáveis por ações de paz, respeito e igualdade. 

A Carta da Terra possui 16 princípios básicos, os quais estão agrupados em quatro grandes tópicos: 

RESPEITAR E CUIDAR DA COMUNIDADE DA VIDA 

1. Respeitar a Terra e a vida em toda sua diversidade. 

2. Cuidar da comunidade da vida com compreensão, compaixão e amor. 

3. Construir sociedades democráticas que sejam justas, participativas, sustentáveis e pacíficas. 

4. Garantir as dádivas e a beleza da Terra para as atuais e as futuras gerações. 

INTEGRIDADE ECOLÓGICA 

5. Proteger e restaurar a integridade dos sistemas ecológicos da Terra, com especial preocupação pela diversidade biológica e pelos processos naturais que sustentam a vida. 

6. Prevenir o dano ao ambiente como o melhor método de proteção ambiental e, quando o conhecimento for limitado, assumir uma postura de precaução. 

7. Adotar padrões de produção, consumo e reprodução que protejam as capacidades regenerativas da Terra, os direitos humanos e o bem-estar comunitário. 

8. Avançar o estudo da sustentabilidade ecológica e promover a troca aberta e a ampla aplicação do conhecimento adquirido. 

JUSTIÇA SOCIAL E ECONÔMICA 

9. Erradicar a pobreza como um imperativo ético, social e ambiental. 

10. Garantir que as atividades e instituições econômicas em todos os níveis promovam o desenvolvimento humano de forma equitativa e sustentável. 

11. Afirmar a igualdade e a equidade de gênero como pré-requisitos para o desenvolvimento sustentável e assegurar o acesso universal à educação, assistência de saúde e às oportunidades econômicas. 

12. Defender, sem discriminação, os direitos de todas as pessoas a um ambiente natural e social, capaz de assegurar a dignidade humana, a saúde corporal e o bem-estar espiritual, concedendo especial atenção aos direitos dos povos indígenas e minorias. 

DEMOCRACIA, NÃO VIOLÊNCIA E PAZ 

13. Fortalecer as instituições democráticas em todos os níveis e proporcionar-lhes transparência e prestação de contas no exercício do governo, participação inclusiva na tomada de decisões, e acesso à justiça. 

14. Integrar, na educação formal e na aprendizagem ao longo da vida, os conhecimentos, valores e habilidades necessárias para um modo de vida sustentável. 

15. Tratar todos os seres vivos com respeito e consideração. 

16. Promover uma cultura de tolerância, não violência e paz. 

diego

Author diego

More posts by diego

Leave a Reply